É um projecto de Luísa Alpalhão para o CAAA, Centro para os Assuntos de Arte e Arquitectura, Guimarães. beleza atípica (continuação do projecto em curso informal structures) é uma viagem por Portugal retratando estruturas e espaços informais; espaços, objectos e edifícios negligenciados. Através de uma recolha fotográfica e apontamentos escritos, com pequenos filmes e possivelmente com desenho, serão captados espaços de beleza atípica criados pelos utilizadores e proprietários em alternativa a estruturas criadas por arquitectos ou engenheiros. Inspirado no trabalho do Álvaro Domingos, do Duarte Belo, Bernard Rudofsky e Wajiro Kon (arquitecto e etnógrafo Japonês do início do século XX), beleza atípica será uma recolha/documentação a longo prazo – entre 2015 e 2016. A selecção dos espaços e estruturas está directamente ligada ao conceito de um vernacular contemporâneo, a registos populares e informais que traduzem a necessidade de apropriação e personalização desses mesmos espaços e estruturas.